Pular para o conteúdo principal

O PENSAMENTO DA CABALA - RABINO ALEXANDRE SAFRAN




Imagem relacionada




O PENSAMENTO DA CABALA - RABINO ALEXANDRE SAFRAN

















O pensamento da cabala ocupa-se da dialética da "natureza interior" versus a "natureza exterior", do "oculto" versus o "revelado". No Zohar, assim como em toda a literatura mística judaica, tudo que existe é considerado como sendo ao mesmo tempo "oculto e revelado", "natureza interna e natureza externa", "luz e recipiente", "alma e corpo", "corpo e vestimenta" ... Este contraste, esta correlação dentro da unidade, está inscrita no âmago da realidade.

O pensamento místico judaico ocupa-se da dialética que esta correlação envolve, pois aquilo que é oculto está tornando-se manifesto. Deus é o "mais oculto entre as coisas". Nossos pensamentos não conseguem compreender aquilo que poderíamos ser tentados a chamar de Sua natureza, Sua essência, e nossa linguagem humana deficiente e limitada só nos permite designá-Lo, com reverência e como que à distância, por uma única palavra, "Ele".

No entanto, Deus manifesta-Se em Suas obras: "Ele as circunda e as preenche"; "Ele é onipresente". Ele está muito perto de nós, e é por isso que podemos voltar os nossos corações a Ele e dizer-Lhe: "Tu". Seu Nome ainda permanece "alam", "oculto", mas "no tempo vindouro", na era messiânica, seremos capazes de "proferi-Lo", pois então O conheceremos; compreenderemos Sua "essência" na celebração da Sua Glória.

Um nome, diz o Sefer ha-Bahir, revela a essência, a alma, daquele que o possui, e o Ramban salienta que o nome de Deus, Elo-him, define e governa as forças atuantes no mundo. Rabi Iossef Gikatilla nos diz que o Nome Divino não é uma simples palavra denominadora que descreve Deus: ele é a própria Realidade de Deus.

Nos dias vindouros, "o Senhor será o Rei de toda a terra... o Senhor será um e o Seu Nome será Um" (Zacarias 14:9). Com essas palavras, o profeta Zacarias prediz que, na era messiânica, quando o reino de Deus se estenderá por toda a Terra, a Essência de Deus e o Nome de Deus aparecerão em sua Unidade intrínseca, se assim podemos chamá-la, em sua verdadeira identidade.

(Rabino Alexandre Safran)

Postagens mais visitadas deste blog

QUAL A SIMBOLOGIA DOS DIFERENTES TIPOS DE ESTRELAS ?

Significado da estrela de DaviQual a simbologia dos diferentes tipos de estrela?Na história das civilizações, a estrela já teve vários significados, do divino ao mais mundano. O segredo da interpretação está no total de pontas da figura
1) Pentagrama invertido Diferentemente do pentagrama, o pentagrama invertido tem uma interpretação mais sinistra, como um dos símbolos do ocultismo moderno. Com base no desenho do ocultista francês Stanislas de Guaita, o pentagrama com duas pernas para cima, inscrito em um círculo e com a cabeça de uma cabra dentro é o logotipo da Igreja de Satã. O ocultista Aleister Crowley também fez uso do pentagrama invertido, simbolizando a descida do espírito na matéria.
2) Pentagrama A estrela de cinco pontas pode ser encontrada em fragmentos de cerâmica de mais de 4 mil anos. Contudo, o símbolo foi popularizado por Pitágoras, que afirmava que o 5 era o número do homem, pois tanto a alma quanto o corpo poderiam ser divididos em cinco partes. Um dos primeiros usos do…

A ALMA E AS 10 SEFIROT

Árvore da Vida, mostrando os dez Sefirot.
A Alma e as Dez Sefirot Do livro “Kabbalah and Meditation for the Nations”, do Rabino Yitschak Ginsburgh – Capítulo 3 (2parte) Nós aprendemos na Cabalá que D’us criou o mundo por meio de dez sefirot — que são dez emanações da energia Divina. Estas sefirot permeiam e se manifestam dentro de cada aspecto da criação, inclusive, é claro, a alma humana, que foi criada à imagem de D’us1. Tanto a alma física quanto a alma Divina se manifestam por meio das sefirot, e ambas possuem uma estrutura completa de dez sefirot, as quais, conforma descreve a Cabalá, se dividem em três faculdades intelectuais e sete atributos emocionais/comportamentais2. As três sefirot intelectuais são sabedoria, entendimento e conhecimento, e também são chamadas de “as três primeiras [sefirot]”, ou o mochin (literalmente, “cérebro”). As setesefirot emocionais são bondade, força, beleza, vitória, reconhecimento, fundação e reinado, e também são chamadas de “as sete [sefirot] mai…

CABALA MÍSTICA : A ÁRVORE DA VIDA(SEPHIROT)

Cabala Mística
Com a devida autorização, passo a transcrever algumas notas extraídas de um antigo diário encontrado na biblioteca do Colégio do Espírito Santo, escrito por um Rosa+Cruz identificado como "Irmão Poimandres".

Faço-o a pedido e sem alterar qualquer passagem. Escreveu o Irmão Poimandres:
"SOBRE A ÁRVORE DA VIDA
Véus de Existência Negativa (acima da Árvore da Vida): Ain (Não) - O vazio absoluto. Ain Soph (Ilimitado) - O eterno, no mais puro sentido: se nada há, não existem limites. Ain Soph Aur (Luz Ilimitada) - O eterno movimento: quando não há limites, as coisas acontecem simplesmente porque não há motivos para não acontecerem.

Árvore da Vida:
AS DEZ ESFERAS (Sephiroth; singular: Sephirah):
Kether - coroa Chokmah - sabedoria Binah - entendimento Chesed - misericórdia Gebura - força - vontade em ação Tipheret - beleza Netzach - vitória - imaginação criadora - emoções elevadas Hod - Esplendor - mente universal Yesod - fundamento Malkuth - reino
A árvore da vida apresenta Deus so…