Pular para o conteúdo principal

JESUS E O ZOHAR

JESUS E O ZOHAR
BY BILLY PHILLIPS · 3 DE AGOSTO DE 2013

A porção de Emor, de acordo com os escritos do Kabalista Rav Isaac Luria e o Zohar, revela os segredos do Gólgota e a ressurreição dos mortos.
Gólgota é o lugar onde é dito que Jesus foi crucificado. Acontece que os estudiosos cristãos e todos os primeiros fundadores do Cristianismo admitem que essa palavra é uma palavra em aramaico e que eles não fazem a menor ideia onde Gólgota está ou por que essa palavra é usada para toda a ideia da morte e da ressurreição de Jesus.     
A resposta pode ser encontrada na Kabbalah.
Comentando sobre a porção da Torá de Emor, Rav Isaac Luria explica como a dimensão espiritual chamada Atika Kadisha é a fonte do “orvalho” que traz a ressurreição dos mortos. Ele também explica que o orvalho é realmente as três letras no TetragramaYud, Hei e Vav.
Por quê?
De acordo com a numerologia kabalística, a palavra “orvalho” e as três letras do Nome de Deus ambos compartilham o mesmo valor numérico. Então “orvalho” é na verdade um código para estas três letras do Nome de Deus, as quais de fato se referem ao reino que nós chamamos de realidade dos 99%.
A letra final do Nome de Deus (Hei) se refere ao nosso mundo. Essa única letra está desconectada das primeiras três letras. Portanto, o Nome de Deus não está completo. O Nome de Deus não está unificado.
Simplificando, isso significa que nossa realidade do 1% está desconectada da realidade dos 99%, a fonte de toda Luz.
Os primeiros pais do Cristianismo e os Doutores originais da Igreja, todos admitiram que eles não conseguiam encontrar a palavra Gólgota em nenhum lugar dos antigos escritos hebreus. Eles admitiram que eles não sabiam por que essa palavra foi usada. Até hoje, Gólgota permanece um mistério.
Isso porque os primeiros pais do Cristianismo e os fundadores não tinham permissão para estudar o Zohar.
Estes são mistérios que Jesus ensinou SOMENTE para os seus discípulos mais próximos. Estes são mistérios que somente Rabbi Shimon Bar Yochai, Rabbi Akiva e seu círculo íntimo compreendiam.
Veja, o Zohar explica como Gólgota é o reino espiritual nas Dez Sefirot (Árvore da Vida), que engloba Akita Kadisha, o lugar de onde o orvalho vem para ressuscitar os mortos.
Simplificando, Gólgota refere-se à realidade dos 99%. Nunca se referiu a um local físico. É uma dimensão espiritual.
Rav Issac Luria ensina que, somente através do arrependimento (mudança interior), nós podemos nos reconectar com a ressurreição da nossa felicidade e com a ressureição de qualquer coisa que esteja morto em nossas vidas. Quando um número suficiente de pessoas se reconectarem individualmente, então os portões dos 99% irão se abrir o suficiente, e então até mesmo os mortos ressuscitarão e a existência imortal (Messias) vai chegar.
Este é o segredo kabalístico de longa-data, a respeito dos ensinamentos que tem estado em torno de Jesus por 2000 anos sobre Gólgota, a Ressurreição e os ensinamentos de Jesus quanto ao arrependimento.
Arrependimento, em hebraico, significa efetivamente retornar.
Você poderia perguntar, Retornar para onde?
Nós estamos retornando e fazendo este mundo retornar para a realidade dos 99%. Nós estamos fazendo com que a letra final Hei, do Nome de Deus, retorne para as primeiras três letras para unificar o Nome de Deus e então, unificar nosso mundo com a realidade dos 99%.
O filho
A letra à qual o Hei se reconecta é a letra Vav. O Vav é chamado de “O Filho” no Zohar. A primeira letra do Nome de Deus (Yud) é chamada de “O Pai” (Abba).
Isto também explica, portanto, os ensinamentos de Jesus que dizia que era preciso se conectar com o Filho para se conectar com o Pai.  Trata-se de unificar o Nome de Deus, unificar o nosso mundo com o reino espiritual dos 99%.
Agora preste atenção nisto: A próxima porção da Torá é Behar. Essa porção específica explica o segredo da frase “O Altíssimo” ou “Filho do Santo”.
Assim como nós acabamos de aprender, O Filho a letra Vav. Mas em Behar, nós TAMBÉM aprendemos que a frase Filho do Altíssimo refere-se ao homem que domina a Santa Sabedoria da Kabbalah para transformar sua natureza e atingir a unidade com Deus.
Portanto, essas duas porções da Torá contêm TODOS os segredos atrás dos mais importantes princípios do Cristianismo e eles provam, sem sombra de dúvida, que o Zohar é subjacente ao Cristianismo e é a raiz de todos os verdadeiros ensinamentos de Jesus.
Quão apropriado que essas duas porções da Torá sempre caiam por volta de Lag B’Omer, o dia em que Rabbi Shimon revelou a Luz do Zohar e deixou este mundo. Este dia, de acordo com o Kabalista Rav Berg, é um mini Shavuot, uma mini revelação do Monte Sinai. Rabbi Shimon não somente deixou este mundo nesse dia, mas ele também saiu da caverna, após 13 anos recebendo a sabedoria do Zohar, nesse mesmo dia.
A revelação do Zohar equivale à revelação do Monte Sinai e é por isso que é considerado um mini Shavuot.
Moisés desceu da montanha do Sinai com as tábuas, trazendo para o mundo a Luz da Imortalidade e Rabbi Shimon saiu da caverna da montanha com o Zohar, que contém a mesma Luz da Imortalidade. Essa Luz vem do reino do Gólgota e de Atika Kadisha.
Agora nós podemos finalmente compreender a verdade, que o Zohar á verdadeira fonte e raiz de todo o Cristianismo.
Por fim, Lag B’Omer ocorre no 33o dia do Omer.
Jesus deixou este mundo quando ele tinha 33 anos.
Fonte:http://estudantesdekabbalah.com/2013/08/03/jesus-e-o-zohar-e-segredo-de-golgota/


Postagens mais visitadas deste blog

A ALMA E AS 10 SEFIROT

Árvore da Vida, mostrando os dez Sefirot.
A Alma e as Dez Sefirot Do livro “Kabbalah and Meditation for the Nations”, do Rabino Yitschak Ginsburgh – Capítulo 3 (2parte) Nós aprendemos na Cabalá que D’us criou o mundo por meio de dez sefirot — que são dez emanações da energia Divina. Estas sefirot permeiam e se manifestam dentro de cada aspecto da criação, inclusive, é claro, a alma humana, que foi criada à imagem de D’us1. Tanto a alma física quanto a alma Divina se manifestam por meio das sefirot, e ambas possuem uma estrutura completa de dez sefirot, as quais, conforma descreve a Cabalá, se dividem em três faculdades intelectuais e sete atributos emocionais/comportamentais2. As três sefirot intelectuais são sabedoria, entendimento e conhecimento, e também são chamadas de “as três primeiras [sefirot]”, ou o mochin (literalmente, “cérebro”). As setesefirot emocionais são bondade, força, beleza, vitória, reconhecimento, fundação e reinado, e também são chamadas de “as sete [sefirot] mai…

QUAL A SIMBOLOGIA DOS DIFERENTES TIPOS DE ESTRELAS ?

Significado da estrela de DaviQual a simbologia dos diferentes tipos de estrela?Na história das civilizações, a estrela já teve vários significados, do divino ao mais mundano. O segredo da interpretação está no total de pontas da figura
1) Pentagrama invertido Diferentemente do pentagrama, o pentagrama invertido tem uma interpretação mais sinistra, como um dos símbolos do ocultismo moderno. Com base no desenho do ocultista francês Stanislas de Guaita, o pentagrama com duas pernas para cima, inscrito em um círculo e com a cabeça de uma cabra dentro é o logotipo da Igreja de Satã. O ocultista Aleister Crowley também fez uso do pentagrama invertido, simbolizando a descida do espírito na matéria.
2) Pentagrama A estrela de cinco pontas pode ser encontrada em fragmentos de cerâmica de mais de 4 mil anos. Contudo, o símbolo foi popularizado por Pitágoras, que afirmava que o 5 era o número do homem, pois tanto a alma quanto o corpo poderiam ser divididos em cinco partes. Um dos primeiros usos do…

CONHECENDO A CABALA(KABBALAH) : O CÓDIGO POR TRÁS DA REALIDADE

O que é Cabala:


Kabalah é uma palavra hebraica que significa "recepção". É conhecimento espiritual judaico, que Moshê recebeu de D’us, os alunos de Moshê receberam dele, e assim sucessivamente no decorrer dos séculos. 

A Kabalah é a interpretação espiritual de toda a Torá, a compreensão do funcionamento interior das coisas, do mundo, de D’us, da alma, da Torá, e a vasta coleção de sabedoria oral e impressa que abrange e registra esse conhecimento. 

Contrário à opinião pública, a Kabalah não é magia: não envolve rituais estranhos ou eventos sobrenaturais. Também não tem nada a ver com psicologia pop. E certamente não lhe dará poderes psíquicos. 

Hoje existem a Kabalá e a Cabalá - (uso a letra "C" para destacar a diferença do Modismo frente uma Fisolofia Supra Racional transmitida de Mestre para Aluno por milhares de gerações!). 

Kabalá é um corpo de conhecimento extremamente extenso, quem conhece se cala, não divulga e busca constantemente o aprimoramento espiritual. Ela…